Total (com IVA): 0,00 €

MATURAÇÃO E ENVELHECIMENTO DOS VINHOS

Uma vez terminado o processo de fermentação, o vinho entra numa nova fase de desenvolvimento: o estágio. O estágio pode ocorrer de diversas formas:

  • barris de madeira;
  • cubas de betão ou de inox;
  • na própria garrafa.

Apesar das diversas opções, é a maturação em barris, mais comummente designada por maturação em casco, a que mais análises, comentários e observações possui, encontrando-se a mesma reservada aos vinhos de qualidade superior, sobretudo devido às condicionantes económicas e aos elevados custos envolvidos, não só devido ao preço das barricas como ao custo associado ao facto de o vinho estar a estagiar entrando na fase de comercialização mais tarde. O resultado contudo, deverá compensar o investimento: um vinho cujos aromas específicos fiquem bem conjugados com os da madeira, mas de uma forma equilibrada, ou seja, os aromas da madeira não se devem sobrepor aos demais nem substituir ou disfarçar um aroma fraco ou a falta de bouquet. Caso isto aconteça, o resultado será um vinho artificial.

Ao longo do estágio, várias mudanças podem ocorrer, tais como: alterações na estrutura, nas substâncias corantes, nas fragâncias e nos sabores. É a qualidade do vinho obtida após a fermentação que condiciona e influencia os passos seguintes neste processo de produção do vinho.